INVASÕES BÁRBARAS

O título deste filme nos remete à história das conquistas, das guerras, das invasões bárbaras da antiguidade clássica, precisamente a dos tempos homéricos (séculos XII-VII a.c.) cujo objetivo era a apropriação, sinônimo de poder, de força. Entretanto, trata-se de um filme que barbariza quaisquer especulações por conta da dinâmica traduzida nas pinturas, poesias e crônicas feitas por um carismático e bárbaro intelectual. Ele, o protagonista, se vê incompreendido por não compreender a visão estreita dos que não compartilhavam de suas ideias e leituras de mundo que colidiam com as concepções imperialistas e o modo de viver no século atual.

O estrangeiro denominado de bárbaro, à época, era aquele que vivia fora dos limites de determinada região, não pertencente, portanto, a ela. Era o invasor, dominador de terras e, por conseguinte, de culturas. Ao longo do filme, as invasões são claramente percebidas por cenas de um noticiário, abordando o terrorismo e, também, de trechos que mostram cenários de tráfico de drogas, cujos protagonistas denotam um mosaico de etnias. Esses imigrantes são análogos aos invasores, mas não são bárbaros, pois dominam e agem apenas em torno de um comércio: o de drogas. São os Neo-Aqueus, Neo-Jônios, Neo-Dórios. Estes não representam a ameaça de outrora à cultura de dada região ou país. Guardadas as óbvias diferenças, aqueles da Grécia (Aqueus, Jônios e Dórios) não só dominavam as populações como assimilavam a respectiva cultura, somando-as com as suas. Os “Neo” somente dominam, aniquilam os “protagonistas” das distintas e inimagináveis culturas.

O filme ainda traduz a amizade, mostrando-nos o único instrumento que a torna possível: o homem. A leitura de que a amizade é imprescindível para todos nós é deveras importante, porque vislumbra uma interação pautada no respeito mútuo. Possuir o valor desse sentimento é a esperança de melhorarmos como pessoa e, também, da possibilidade real de revermos nossas atitudes perante o mundo, provando do amor próprio e do amor ao próximo resgatado nesse belíssimo filme.